sábado, maio 23, 2015

Cidade de Palmira, ruínas de Palmira





Estamos à espera de saber o que aconteceu com a cidade de Palmira e sobretudo com as ruínas da cidade de Palmira após ter sido esta conquistada pelo auto-designado Estado Islâmico.

Parece estranho, mas não é. Se a cidade foi tomada por eles, é claro que não haverá jornalistas e as imagens serão as que eles mesmos hão-de colocar, ilustrando a destruição.

O mundo vai lamentar, muitos vão criticar a ONU e os Estados Unidos, a Europa, como sempre, ficará fora das críticas, pois, apesar de ficar muito perto da Síria, não interfere em armas nem em estratégia, não é costume criticar quem não faz nada, só se critica quem faz alguma coisa...

E para criticarmos os críticos, ainda poderemos acrescentar alguma coisa: preocupados com as ruínas? As ruínas valem mais do que as pessoas? Então e as pessoas?

Os indefectíveis dos animais ainda poderiam acrescentar: o quê? Coitadinhos dos animais....
Já sabemos que os islâmicos odeiam o porco, mas talvez muita gente não saiba que também odeiam os cães.

Mas quem se atreve a falar em voz muito alta contra os Fundamentalistas?
O próprio Saramago só se atrevia a criticar os Católicos. Mas essa luta contra os católicos é já obsoleta.


Enfim, remetemos para um blogue que apresenta saudosas imagens de Palmira, o blogue 

Alma De Viajante

VER AQUI:

Palmira, crónica de uma destruição anunciada (fotografias)


segunda-feira, maio 18, 2015

Onda de grosseria e de violência atravessa a sociedade portuguesa

No dia 14, quinta feira passada, escrevi neste blogue que a sociedade portuguesa está a ser avassalada por uma onda de grosseria e de violência. Talvez os leitores deste blogue não me tenham entendido.

Isso foi antes dos incidentes da festa da Benfica, que acabou em garrafas de vidro atiradas pelo ar, no meio de uma multidão. Isto, em Lisboa, fora o que aconteceu em Guimarães.

As opiniões quanto á atuação da polícia dividem-se. Há duas opiniões: a dos benfiquistas e as dos outros. Um pai com duas crianças insulta um polícia? Qual é o clube do polícia? Um pai leva duas crianças para um local altamente violento, ele mesmo fomenta a violência à frente delas... Insulta a polícia...

A mesma polícia que espancou manifestantes pacíficos em frente à Assembleia da República. 
Assim vai este país.

sábado, maio 16, 2015

Telejornal: Série de terror, de mau gosto

Contra o costume, liguei a televisão no telejornal Às 8 horas e seis minutos. Filme de terror, com maus gosto nas vozes, nas imagens, etc. 

Desliguei imediatamente, claro. O que é mais grave? Alguns jovens agredirem ou matarem outros, ou esta banalização constante do pior da nossa sociedade? Esta grosseria inominável que se chama telejornal? Feito para atrair as audiências, estimulando o que temos de pior dentro de nós.

A maior parte dos jovens nunca faria tal coisa, nem é obrigada a ouvir isto constantemente.

Mas, enquanto tiverem audiências, vai ser sempre assim.

Josefa de Óbidos








Foi ontem inaugurada uma grande exposição da obra de Josefa de Óbidos, ou Josefa de Ayala, que inclui obras de outros artistas com quem se relacionou, incluindo o seu pai, Baltazar Gomes Figueira
Mostra também alguns pormenores da arte de pintar dessa época, por exemplo, a reutilização de imagens nas naturezas mortas. 

Impressionam as cenas da vida quotidiana do menino Jesus, como a do Menino Jesus com espinho, de Zurbaran, ou Menino Jesus com o pai, de Josefa de Óbidos, a primeira foto deste post.

De grande esplendor as imagens escultóricas de Santa Catarina e do altar de São João Evangelista.

Muito se tem escrito sobre esta pintora portuguesa barroca, mas muito mais haverá a dizer, pois esta exposição / homenagem abrirá caminho a novas investigações.

Para informação mais detalhada, clicar nos links abaixo.





quinta-feira, maio 14, 2015

A sociedade portuguesa está a ser avassalada por uma onda de grosseria, agressividade e mau caráter.
Será o resultado da crise? Será falta de auto-estima?
Para onde nós voltarmos, televisão, Facebook, trabalho, vizinhança, é só isto que se vê, como fenômeno recente. 
Que sentirão as pessoas de tão desagradável dentro delas mesmas, ao ponto de sentirem necessidade de incomodar os outros?

quarta-feira, maio 13, 2015

Acordo Ortográfico entra hoje em vigor. 13 de maio?


Uma professora de português, amiga da Nadinha, faz as afirmações que se seguem.

Sempre fui a favor do acordo ortográfico (NAO), mas é claro que sou contra a sua obrigatoriedade nos próximos exames nacionais. Motivo: sou corretora desses exames e, como todo os professores, tenho muito mais dificuldade do que os alunos em aplicá-lo. Não esquecer que o NAO simplifica a ortografia.


VER AQUI OU LER NA REVISTA VISÃO







Também fica aqui um esclarecimento. Por estranhas razões, tem sido dito que o brasileiros são contra o acordo e não o ratificaram. O que aconteceu, foi o seguinte:

- Houve, em Portugal e no Brasil, um período de adaptação ao NAO, que termina hoje em Portugal e a 1 de janeiro de 2016 no Brasil.
- O Brasil já usa o Acordo desde 2009, pelo que a sua utilização não é propriamente polémica.

O acordo Ortográfico vem na sequência da Reforma Ortográfica que Portugal fez em 1911. Nessa altura não houve qualquer acordo com o Brasil. Foi uma atitude Republicana, destinada a diminuir o analfabetismo em Portugal, simplificando a ortografia. 

Dizem que a França e a Inglaterra nunca fizeram um acordo ortográfico, logo, também não o deveríamos fazer.
E se, por uma vez, tivéssemos orgulho nacional e não nos colocássemos atrás desses países, mas sim à frente?

Das principais línguas europeias faladas no mundo, a língua portuguesa é a única em franca expansão, tendo cada vez mais falantes como língua oficial e como língua estrangeira.
A língua francesa está em declínio como língua internacional e só lhe faria bem uma reforma ortográfica como a que fizemos em 1911.

(E, já agora, porque não há-de a língua francesa acompanhar a mentalidade moderna e instituir o feminino de profissões tão simples como médico / médica e outras do género? O mesmo se diga para a língua inglesa, neste momento intocável. Mas os tempos mudam.)


segunda-feira, maio 11, 2015

"Vou nada menos que a Santarém" II











Muito bela, esta Igreja da Graça, com a particularidade de incluir o túmulo de Pedro Álvares Cabral. Como devoção, e prova de humildade, tal como D. Manuel, decidiu que ficaria completamente no chão, onde seria pisado pelos passos dos crentes. Este conceito, a seu tempo moderno, pertencia ao movimento 

Devotio Moderna, cujo livro principal é a

Imitação de Cristo


Para lhe fazer a vontade, gostaria de ter pisado o seu túmulo, mas é proibido.



Existe ainda um túmulo duplo, com efeitos semelhantes aos de Pedro e Inês os quais já foram representados neste blogue.


AQUI


Os amores de pedra: de Pedro e Inês

domingo, maio 10, 2015

"Vou nada menos que a Santarém"







Com esta frase, "Vou, nada menos, que a Santarém", Garrett inicia o seu livro Viagens na Minha Terra. Título muito apropriado para este post do blogue. Como o blogue fala de muitas viagens a locais distantes, destacamos as "Viagens na Minha Terra", por exemplo, até Santarém.

Bela terra. Nos último asnos tem havido, em Portugal e no mundo um investimento na estética, na limpeza, na higiene e no restauro. O resultado é que, hoje em dia, é tudo mil vezes mais bonito do que era há 20 anos, por exemplo.

Fui ontem a Santarém. A cidade está hoje muito mais bela do que nunca. Este primeiro post mostra algumas fotos, outras haverá.

Fotos: Convento de São Francisco em Santarém. Destruído e reconstruído, com um rosácea completamente inventada e construída a partir do zero, no Sec. XXI, é de surpreender a preparação do interior da igreja apara o banquete de uma empresa.
E as andorinhas, que sempre no surpreendem, nos claustros. Ampliar a últim adoto.

Continua...